segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A tal autossabotagem

*
Pois é... pq agora é assim que escreve! rs!
Então que li esse texto da Aline Ferreti, autora do blog Vida de Spa e achei perfeito... é exatamente o que sempre acontece comigo...
Segue o texto:

-----------------------------------

"Ao visitar outros blogs, me deparei algumas vezes com meninas que tem este mesmo problema que tenho. EU ME SABOTO! E o pior de tudo é que você demora a se dar conta, pois a auto-sabotagem é algo interno, quase incontrolável. Um sentimento sorrateiro que num piscar de olhos tenta te arrastar pro fundo do poço!

O início é assim: Você está satisfeita com sua R.A. e até aquele equipamento quadradinho o qual sobe-se em cima para confirmar os resultados está sendo bastante generoso com você. Não podia ser melhor, está conseguindo emagrecer! Pensa com a maior ingenuidade do mundo: "Nossa, dentro de algum tempo não serei mais gorda!"

Fico imaginando como essa simples frase é processada no cérebro de quem tem tendência a se sabotar...

Cérebro pensando:
Ahhhhh Meo Deos! Ela vai mandar embora aquele problema que eu vivo um caso de amor há anos!!! Vou me ocupar com o que?????? Vou fazer o que da minha vida???? Será que eu sei viver sem ele???? Espera! E se eu tentar fazê-la lembrar como a relação dela com esse problema é forte?

E então, num momento de desespero total, seu cérebro desliga o botão da consciência e faz você se entregar a comida de novo, fazendo-a acreditar que não sabe viver de outra forma. Que este é o caminho que ele está acostumado e é o mais fácil de viver. Foi tanto tempo assim, pra que mudar?

Posso dizer que entender que emagrecer envolve não só dieta para corpo e mudança de hábitos, mas uma grande re-programação para seu cérebro! Pois se dar conta de que a auto-sabotagem existe é travar uma luta contra você mesma. Será a briga do "anjinho light" contra o "anjinho fat". E por enquanto, você ainda ouve os dois com a mesma atenção!

Sair dessa inércia é difícil! No escuro, você vai ter que procurar e ligar novamente seu botãozinho da consciência. Talvez até desista de procurá-lo... Mas uma coisa é certa, quando você acha e se dá conta do que fez, vem a culpa, a raiva e outros sentimentos xaropes de conviver!

O que fazer com tudo isso? Aprenda a se ouvir e a entender as mensagens de alerta que tua mente está tentando passar! Fique atenta e analise seu comportamento antes de cair nessa armadilha. Mande o seu lado gordo do cérebro se ocupar com outro problema! Se mesmo assim fraquejar, aprenda com seu erro, mas nunca desista. Porque o tempo não pára e você merece ser feliz e magra agora, não dá pra deixar pra depois!

Coloquei uma imagem que embora seja um pouco forte, servirá para que vocês vejam o antes e o depois por dentro! É uma ressonância magnética realizada em duas mulheres, uma com o peso que eu tinha e outra com o peso que vou ter em breve!"

Aline Ferreti - Vida de Spa