terça-feira, 10 de maio de 2011

Aquele com o feliz dia da mãe...

*
Não... eu não estou atrasada... hoje é de fato o dia da mãe... da minha mãe... como eu não comemoro nenhuma data comercial, prefiro homenagear minha mãe em seu aniversário... porque esse de fato é o seu verdadeiro dia... e hoje ela faz 59 anos de idade... foi muita vida nesses longos anos...

À minha mãe, no seu dia, aproveito para dizer o quanto lhe sou grata...

Lhe sou grata por ela ter permitido que eu dormisse com ela, na mesma cama, por oito anos... se cama compartilhada deixa a criança dependente e sem autonomia eu não sei, acho mesmo é que que expulsar um marido da cama pra dar lugar à um filho é coisa que só mãe muito super protetora é capaz de fazer... e a Dona Nilda fez... acho mesmo é que se eu fui muito dependente, em contra partida, me tornei uma pessoa muito afetiva, e acho que a cama compartilhada foi fundamental para toda essa minha subjetividade...

Lhe sou grata por ela ter se preocupado em priorizar meus estudos, fazendo questão de me proporcionar o que ela não pôde ter... as vezes lamento por não ter reconhecido isso antes, mas deixo de me culpar quando me lembro de que cada pessoa tem seu tempo, até para reconhecimentos... ainda não havia chegado o meu... quem sabe!

Lhe sou grata pelas latinhas que ela catou "por aí" e converteu em vale-transportes pra eu poder ir e voltar da faculdade no meu período acadêmico...

Lhe sou grata pelos abraços que ela me deu... e até pelos que ela não me deu... minha mãe não é muito de abraçar... é o jeito dela...

Lhe sou grata por ela ter cuidado, e ainda cuidar dos meus filhos, quando estou ausente... seja física ou emocionalmente... é ela quem sempre preenche as lacunas...

Lhe sou grata por ela me ceder sua casa, me poupando de pagar aluguel, me dando a honra de morar ao seu lado, pra que ela possa me ajudar (e até meter o bedelho de vez em quando, mas até por isso lhe sou grata) quando é preciso...

Lhe sou grata pelos pães de queijo, sonhos de doce-de-leite, bolachinhas de nata e bolos petelecos que ela traz pra mim todo sábado de manhã...

À minha mãe, sou grata por todos os seus acertos comigo... mas principalmente por todas as suas falhas... porque até essas ajudou com que eu me tornasse a pessoa que sou hoje... e apesar dos pesares, posso dizer que tenho muito mais orgulho do que vergonha das minhas atitudes até hoje (apesar de as vergonhas já terem sido muitas)...

Que eu possa compartilhar essa data com ela por muitos e muitos anos ainda... que muitos e muitos bolos petelecos possam fazer parte do meu sábado de manhã... que eu ainda possa lhe dar muitos orgulhos na vida... e por que não, lhe passar algumas inocentes vergonhas...

Feliz aniversário... MÃE!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário