quarta-feira, 11 de maio de 2011

Aquele com minhas cenas favoritas #2

*
Nota: como se trata da exposição de cenas de filmes que gostei, o conteúdo desse post pode conter revelações do filme em questão... portanto, quem não assistiu e se importa com essas coisas, melhor não continuar a leitura...

Quem viu o filme "O Resgate do Soldado Ryan" entende porque o filme é tão incrivelmente perfeito... porque ele mereceu todas as indicações e os prêmios do Oscar de 1999 (aliás, acho que merecia ter levado muitas outras estatuetas nesse Oscar... o de melhor ator, principalmente)... a fotografia é maravilhosa, a adaptação da história para o cinema foi feita de forma incrível... a primeira cena com duração de quase meia hora é tão bem produzida que mesmo não tendo efeito 3D a gente quase cai prá trás achando que levou um tiro no meio do peito...

A idéia de "fazer a vida valer a pena" ou de "fazer por merecer" (depende do responsável pela tradução... vi essas duas versões) que pareceu ser o grande "boom" do filme com certeza deixou marcas em muitos que assistiram (inclusive a apologia e comparação com a passagem de Jesus Cristo na terra foi o que mais fizeram os líderes religiosos do cristianismo mundo afora), e tornou a cena final do filme uma das mais veneradas por aí...

Acontece que eu sempre sou do contra... juro que não é de propósito... mas acontece sempre... em filmes de grande produção, com grande repercusão e diversas críticas, as cenas que mais me chamam a atenção são aquelas que a maioria nem sequer se lembra... enfim...

Duas cenas me tocaram muito em "O Resgate do Soldado Ryan"... a primeira que me impressionou foi a da morte do soldado Irwin Wade, o paramédico da equipe... após ser atingido por vários tiros, os companheiros tentam prestar os primeiros socorros... Wade, enquanto paramédico, ao perceber que foi atingido no fígado, fica ciente da gravidade da situação e pede que lhe injetem mais morfina... ao receber a medicação, começa a se lamentar sobre não querer morrer (fica nítido ao telespectador que ele já sabe seu fim) e chama compulsivamente por sua mãe enquanto agoniza nos seus últimos segundos de vida... a cena bate doída no peito da gente... principalmente pelo fato de o personagem gerar muita simpatia ao longo do filme...

Mas não é o soldado Wade morrendo em si que me arrepiou todas as vértebras do corpo... é a forma como seus companheiros vivem esse momento... Não achei a cena isolada no youtube, mas é só pular para o minuto quatro para ver a cena que descrevo... uma das cenas de filmes mais lindas que já vi na vida... a imagem de todas as mãos unidas sobre o amigo... os rostos agoniados e sofridos por aquela perda... a imagem das mãos sobre o amigo... essa imagem me foi tão chocante... é a representação perfeita de união... de cumplicidade... de amizade... de "estar junto e com"... talvez, se a humanidade agisse sempre assim para com seus semelhantes, quem sabe, poderia ser tudo muito mais fácil, muito mais feliz, muito mais tolerante e com muito mais amor...




Acho que deveríamos refletir sobre como nos relacionamentos comas pessoas nessa vida tão curta...

Bom restinho de quarta-feira pra nós!!!

Nenhum comentário: