domingo, 20 de fevereiro de 2011

Aquela com as mulheres que me inspiram - Claudia Sachs

A minha palavra pra 2011 bem poderia ser inspiração kkkkk... ou talvez não... talvez a palavra certa seja mesmo crisálida e as inspirações que invadem minha vida sejam consequências desse meu processo de auto-conhecimento... sei lá...
Sei que no meio do caminho, antes de encontrar a pedra de Drummont, achei que, deveria evitá-la... conhecer o outro é fácil... amar o outro é melzinho na chupeta... brigar com outro (infelizmente) é mais fácil ainda... perceber e interpretar o outro, nunca me foi problema... 
Mas coisa dígna de troféu é conhecer e amar a si mesma... brigar com seu próprio interior... isso é pra poucos... não é papo de gente esquizofrênica... o esquizofrênico enxerga, ouve, sente e até vê uma outra pessoa... que para os mentalmente saudáveis não existe... mas pra ele existe... é tipo amigo imaginário, mas de um jeito patológico e muito mais grave que fantasia da primeira infância...
Pra evitar desistir desse meu processo de auto-conhecimento na primeira pedra que encontrasse pelo caminho, venho buscando inspirações que me levem a querer seguir assim e até materializo essas inspirações... seja em pequenos painéis portáteis ou em caderninhos de devaneios... mas acho que ajuda... quando olho pras minhas fontes de inspiração, me sinto como se acabasse de sair de debaixo de uma cachoeira revitalizante...
Descobri várias coisas que me inspiram... mas o mais legal foi que descobri que as maiores e melhores fontes de inspiração que me envolvem não são coisas... são pessoas... melhor que isso... são mulheres... algumas famosas, aquelas de TV, revista, cinema, etc... mas a maioria, aquelas comuns, com quem convivo (pessoal ou virtualmente) no meu dia-a-dia... e daí resolvi compartilhar com vocês sobre essas mulheres fontes de inspiração para o meu momento lagarta na pulpa... quem são e exatamente o que em cada uma delas, me é algo inspirador...

Com vocês, o mulherão que me inspira a me cuidar a cada dia, e sempre mais e melhor... Cláudia Sachs

A Cláudia, pra mim, é sinônimo de auto-cuidado... de respeito para consigo mesma... de amor próprio... Não sei desde quando você a conhece, mas eu me lembro de trombar com ela no mundo virtual há bastante tempo... (uns dois anos mais ou menos né, Cláudia?)... A conheci especificamente no scrapmundo, mas nossa amizade virtual se fortaleceu mesmo no twitter... Não posso exagerar a ponto de comparar Cláudia com o patinho feio... aquele da história... primeiro porque o patinho não era feio, só era cinza enquanto os outros eram brancos... segundo porque nem pato o bicho era... o coitado era cisne e se enfiou no ninho errado... terceiro porque assim como o patinho/cisne da história, a Cláudia nunca foi feia... isso não... mas é bem verdade que ela não transpirava tanta beleza e feminilidade como hoje transpira... E a palavra é transpira mesmo gentchi... é sério... Claudinha, ao suar, exala Chanel puro!!!
É muito gramú, chicura e elegantice numa pessoa só... e o mais inspirador disso não são nem esses atributos que Claudia hoje possui... é justamente o fato de ela não ter sido sempre assim... de ela ter evoluído... de ela ter se tocado, num determinado momento da vida dela, sobre o quanto auto-cuidado faz bem, não só pra si, mas pra quem está em volta...
Não vai dar pra dormir com a Claudia pra tentar pegar essa sua capacidade de se cuidar e de se amar por osmose (a mulher mora longe e não sei se o marido dela ia acreditar nas minhas intenções... rs)... então a foto dela com a palavra "auto-cuidado" foi pro meu caderninho de mulheres fontes de inspiração... Cláudia Sachs é pra mim, sinônimo de auto-cuidado... se você não conhece a Cláudia, deveria conhecer agora!!! ^^

Inspire-se!!!

4 comentários:

  1. ah, que legal!!! Lembro da Claudoa em termos de beleza em um dos concursos de moda que a Mitia fez.. ela arrasou na maquiagem!
    Adorei!

    bjussssss

    ResponderExcluir
  2. kkkk mto bom este post... não a conheço, acho, mas fiquei curiosa. Legal essa tua iniciativa... bjus e boa semana.

    ResponderExcluir
  3. Puxa vida... estou besta aqui.
    Já li e reli este texto algumas vezes mas não consegui terminar nenhuma das vezes sem ter uma lagrima rolando. Sim eu sou assim, uma manteiga.
    Eu não sei nem o que dizer...
    Eu fico muito feliz, confesso que meu ego foi lá nas alturas, mas, como vc tb é mulher, tem seus exageros né?
    Não sou tudo isso ai não... nem metade disso. Chanel não saiu da tela do micro, não sei nem que cheiro tem! hahahahahahhahahahahah mas posso garantir que não cheiro a Chanel não! ehehehhehehe
    Mas tem também uma verdade, e eu nem classificava como auto cuidado, gostei da palavra. Gostei da comparação com os bichinhos, por que é mais ou menos isso que acontece. E vou te dizer, que acontece com mais pessoas a nossa volta do que a gente consegue imaginar. Nós nunca somos prioridades. E eu sempre considerei a cir plastica uma futilidade, coisa de desocupada. Mas depois de sentir na carne a mudança do corpo e a mudança do cerebro, colocaria esse procedimento nas mais altas prioridades.
    E foi assim que eu mudei. De fora pra dentro. Do dia para a noite, eu me tornei mulher, de verdade e em todos os sentidos.
    O mundo foi ficando colorido, cheiroso, macio. Cada novo dia, uma nova descoberta.
    Fico muito feliz com a tua homenagem, tão feliz que não cosigo colocar nas palavras o que to sentindo.
    Vem descobrir comigo esse mundo novo???

    Mil beijos
    Claudia - no scrapmundo: Cindy_rs

    PS1: Se vale um conselho: Não se acostume com aquilo que não gosta, lute para mudar.
    PS2: O auge do scrap foi 2008/2009! Nossa, muita coisa rolou né?

    ResponderExcluir
  4. Adorei Ranne,
    Tu sabe melhor do que ninguém lhe dar com as palavras...Pra mim a Cindy (não consigo chamar de Cláudia!) representa tudo isso ai mesmo!
    Tento aprender com ela também... e o blog dela me inspira a cuidar de mim!
    Beijo,
    Carla

    ResponderExcluir